quinta-feira, outubro 21, 2010

Determinação


Eu não conseguia nem ligar o carro de tento medo que eu tinha. Eu não possuía medo de transito, mas sim de dirigir, achei que era pânico mesmo.


A minha maior conquista foi superar o meu medo que era grande e minha insegurança.

Aos poucos realizando os exercícios com os Instrutores e a Psicóloga consegui superar a minha insegurança e medo, nem acredito que estou aqui com dirigindo. Eu até ganhei um carro d meu marido que vibrou muito com a minha conquista.


Dica : Nunca desistir, ter determinação


Aurei Silva

Voce pode


Eu era dependente para ir aos lugares, sempre necessitava de alguém para me levar ou dependia de carona para voltar; era muito ruim, hoje estou dirigindo sozinha .

Superei vários desafios procurar ajuda foi o primeiro, pegar rampa, sair de carro para mim já foi um grande desafio superado.

As conquistas pessoais superadas por mim foi "Acreditar que seria capaz de dirigir",comprar meu carro.

Dica : Enfrentar o medo, realizar o treinamento sem muitos intervalos, porque se ficar parando muito aumenta a ansiedade, e logo que concluir o curso sair com o carro, não demorar.


Vanessa Araújo

Psicóloga

terça-feira, outubro 19, 2010

Salto ideal para dirigir







Mais importante do que combinar o calçado com o resto do figurino é saber qual o tipo mais apropriado para dirigir. Preciosismo? Não se pensarmos que dessa escolha dependem uma direção segura e a prevenção de dores e lesões nos pés e tornozelos, especialmente em motoristas que passam muito tempo ao volante.

“Uma eficiente operação dos pedais exige sensibilidade nos pés”, diz o jornalista especializado em automóveis e ex-campeão brasileiro de velocidade Bob Sharp. Os calçados estreitos e de sola fina, como o mocassim, são os mais recomendáveis por Bob. “Esse tipo permite ao motorista ter a percepção necessária dos pés nos pedais, essencial para uma boa condução”. Como exemplo, o jornalista cita o vídeo em que o piloto Ayrton Senna testa um Honda NSX usando um mocassim. “Infelizmente, os de boa qualidade não são mais vendidos no Brasil, apenas na Europa”. Na mesma linha, ele recomenda também as botinhas ou sapatilhas usadas por pilotos. Bob lembra que os solados de borracha não descarregam a eletricidade

Da mesma opinião de Bob, Roberto Manzini, ex-piloto e instrutor especialista em pilotagem, aconselha aos motoristas sapatilhas semelhantes às usadas pelos pilotos. “Quanto maior a espessura do sapato menor a sensibilidade. O ideal é que o calçado tenha solado fino, não saia do pé, não escorregue e permita ao motorista sentir bem os pedais”, explica Manzini. O instrutor chama a atenção também para os cadarços, que soltos, podem atrapalhar o movimento dos pés e causar acidentes.

Já para o médico ortopedista Alberto Mendes, especialista em pé e tornozelo, se, por um lado, os calçados de sola fina dão mais sensibilidade ao motorista; por outro, um solado muito flexível pode causar lesões. “O ideal é que o solado seja rígido para impedir o movimento de apenas uma parte dos pés, como só dos dedos, do calcanhar ou da lateral do pé”, diz Mendes. Segundo especialista, os casos de inflamação por dirigir com o calçado errado não são tão comuns. “O que vemos mais frequentemente no consultório são traumas causados pela maneira errada de apoiar e distribuir o peso dos pés no pedal”.

O primeiro ponto a ser observado, segundo o ortopedista, é a posição do banco do motorista. “Com o banco muito para frente ou muito para trás não há distribuição correta do peso; daí, alguns motoristas dirigirem com a lateral dos pés, com o calcanhar os apenas com os dedos”, alerta Mendes.

Descendo do salto
Embora a proibição não seja prevista em lei – de acordo com o artigo 252 do Código Brasileiro de Trânsito, é proibido dirigir usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais – o salto alto não é, segundo o ortopedista, o calçado ideal para dirigir. “Ele força as mulheres a usar apenas os dedos, o que gera dor de compressão no antepé. Por evitar o problema, elas podem deixar um calçado no carro para dirigir, colocando o salto alto apenas quando deixar a direção”, aconselha.

A analista Tatiane Cardoso Silva diz ter se acostumado a dirigir com salto para compensar o 1,59 m de altura, mas enfrenta outros problemas. “Forço demais os dedos dos pés e, às vezes, acontece de a ponta do sapato escapar do pedal, o que é meio arriscado. Sem o salto, porém, tenho de ficar muito próxima ao volante”.

Para os sem padrão – muito baixinhos ou muito altos – é preciso procurar ajustes milimétricos de banco (altura, profundidade, inclinação), de coluna (altura e profundidade), de direção, cinto de segurança regulável, movimento dos espelhos (interno e externo), entre outros itens de ergonomia, além de orientar-se com a fabricante do modelo/versão desejado sobre como garantir que o veículo não seja inimigo do motorista.

Pés em boas mãos

Eles são o contato entre o homem e a terra, e um dos mais importantes lugares simbólicos do corpo. “Os pés representam a força da alma, o suporte da postura ereta, a base de nossa estatura”, diz Evaris E. de Miranda, autor de Corpo – Território do Sagrado (Loyola). Diante disso, vale dedicar um tempo, no final do dia, para cuidar dos pés como eles merecem.

A dica vem da Índia, dada por Harish Johari, autor de “Dhanwantari – um guia completo para uma vida saudável segundo a tradição Ayurvédica” (Pensamento). “Uma simples massagem com óleo de mostarda nos pés toda noite, antes de se deitar, cura o entorpecimento dos pés, previne as rachaduras causadas pelo frio e a pele escamada, reduz ou elimina as infecções causadas por fungos e bactérias, diminui a agitação e estimula o sono profundo. Segundo as antigas Shastras (escrituras) hindus, ‘as doenças não se aproximam de quem massageia os pés antes de dormir, assim como as serpentes não se aproximam das águias’”.

By Web motors

quinta-feira, outubro 14, 2010

Frango com requeijão

Frango Com Requeijao


Ingredientes
4 peitos de frango sem osso picados em cubos
6 tomates picados em cubos
3 cebolas em cubos
1 pitada de sal
oregano a gosto
1 dente de alho picado
cebolinha picada
salsinha picada
batata palha 500 gramas
1 pote de requeijao cremoso
300 gramas de queijo mussarela

Modo de Preparo
em uma panela coloque o alho e a cebola para dourar,e logo apos
o frango,depois coloque os tomates a cebolinha e a salsa e o sal
e deixe cozinhar por mais ou menos 10 minutos se necessario
coloque meio copo de agua. Logo apos em uma forma despeje o cozido
e misture o requeijao,cubra com o queijo e a batata palha leve
ao forno e deixe gratinar por mais ou menos 20 minutos.
Sirva com arroz branco.

Filé ao Molho de Mostarda


Filé ao Molho de Mostarda


Microondas




• Categoria:Receitas Knorr
• Tempo de Preparo: 15 minutos
• Tipo de Preparo: Microondas
• Rendimento: 5 porções Ingredientesmeio quilo de filé mignon cortado em medalhões

1 cubo de caldo de carne KNORR VITALIE
1 colher (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de molho de mostarda
2 colheres (chá) de amido de milho MAIZENA®
meia xícara (chá) de água

Para regar:
molho de mostarda
Modo de Preparo
1- Em um refratário redondo médio, coloque os medalhões, esfarele o cubo de caldo de carne, o azeite e a mostarda. Misture até envolver os filés. Coloque-os um a lado
do outro formando um círculo. Tampe o refratário com uma tampa própria para microondas e cozinhe por 4 minutos na potencia alta, virando os filés na metade do tempo. Retire os files do refratário e reserve.

2- Dissolva o amido de milho na água, junte ao molho do cozimento dos filés,
misture e cozinhe por 3 minutos na potencia alta, mexendo de 1 em 1 minuto, até obter um molho encorpado.

3-Volte os filés para o refratário, regue com a mostarda e o molho do cozimento. Aqueça
por 2 minutos na potencia alta e sirva em seguida.

Sorvetone


Receita Ana Maria Braga

• Categoria:Tortas e bolos
• Tempo de Preparo: 50 minutos
• Tipo de Preparo: Cozidos Ingredientes- 1 panetone de 750 g cortado em fatias

- 1 garrafa de sidra (bebida fermentada de maçã)
ou champagne
- (+/-) 500 ml de sorvete de creme
- (+/-) 500 ml de sorvete de morango
- (+/-) 500 ml sorvete de chocolate

Ingredientes do Ganache de Chocolate Escuro:

- 200 ml de creme de leite fresco
- 350 g de chocolate meio amargo ralado
- 100 g de manteiga em temperatura ambienteModo de PreparoNuma fôrma de bolo inglês (30 cm X 11 cm X 9 cm de altura ) forrada com plástico, faça
camadas umedecendo aos poucos com sidra (bebida fermentada de maçã) ou champagne, da
seguinte maneira:

- 1 camada de panetone fatiado umedecido
- 1 camada de sorvete de creme
- 1 camada de panetone fatiado umedecido
- 1 camada de sorvete de morango
- 1 camada de panetone fatiado umedecido
- 1 camada de sorvete de chocolate
- termine com uma camada de panetone fatiado umedecido.

Modo de Preparo do Ganache de Chocolate Escuro:

Numa panela em fogo médio aqueça 200 ml de creme de leite fresco.

Numa outra tigela coloque 350 g de chocolate meio amargo e 100 g de manteiga em
temperatura ambiente e aos poucos despeje o creme de leite aquecido acima, misturando
devagar em círculos, até derreter o chocolate e formar um creme brilhante.

Reserve em temperatura ambiente ou na geladeira por 30 minutos para tomar consistência
cremosa e firme.
Pulo do GatoDica da Ana:

Para fazer o Ganache de Chocolate Branco, aumente a quantidade para 450 g de
chocolate branco ralado.

Resgatado o último Mineirador no Chile


Equipes de resgate que trabalham na mina San José, no norte do Chile, conseguiram trazer com segurança todos os 33 mineiros que estavam presos desde 5 de agosto no local.
O último resgatado foi o topógrafo Luis Urzúa, 54 anos, casado. Urzúa trabalha com minas há 31 anos era o chefe do turno no momento do desabamento, portanto assumiu uma função de liderança no grupo e organizava as atividades dentro do refúgio.
Ele chegou à superfície por volta de 21h55.
Também foram resgatados os outros 32 trabalhadores que ficaram presos a 622 metros de profundidade: Florencio Ávalos, Mario Sepúlveda, Juan Illanes, o boliviano Carlos Mamani, Jimmy Sánchez, Osmán Araya, José Ojeda, Claudio Yáñez Lagos, Mario Gómez, Alex Vega, Jorge Galleguillos, Edison Peña, Carlos Barrios, Víctor Zamora, Víctor Segovia, Daniel Herrera, Omar Reygadas, Esteban Rojas, Pablo Rojas, Darío Segovia, Yonni Barrios, Samuel Ávalos, Carlos Bugueño, José Henríquez, Renan Ávalos, Claudio Acuña, Franklin Lobo, Richard Villarroel, Juan Aguilar, Raúl Bustos, Pedro Cortez e Ariel Ticona.
Detalhes do resgate
- A CÁPSULA: Os mineiros foram içados para a superfície em uma cápsula de 4 metros de altura e 450 quilos dotada de tubos de oxigênio, equipamento de comunicação e de um sistema de aferição dos sinais vitais de alta tecnologia. Os mineiros usaram roupas feitas de material especial, luvas, água e óculos escuros para que não sofressem danos oculares depois de tanto tempo na escuridão.
- PRIMEIRO OS HÁBEIS, DEPOIS OS FRÁGEIS E, FINALMENTE, OS FORTES: Foram identificados quatro mineiros considerados mais hábeis. Estes subiram primeiro pois poderiam resistir melhor em caso de imprevistos dentro do túnel. Depois foi a vez dos frágeis, entre os quais estão os mais pesados, o mineiro que sofre de diabetes e outro que sofre de problemas respiratórios, enquanto que os últimos a sair foram os mais fortes, capazes de seguir colaborando e controlando a ansiedade da espera.
- CUIDADOS MÉDICOS IMEDIATOS: Cada mineiro que chegou à superfície foi recebido por médicos e paramédicos da Corporação Nacional do Cobre (Codelco) e da Marinha, que forneceram assistência médica rápida em uma tenda instalada logo ao lado da saída do buraco. Depois, foram levados para uma área de estabilização a poucos metros dali, onde receberam soro, algumas vitaminas e antibióticos, além de sofrerem uma avaliação psicológica presencial.
- ENCONTRO COM FAMILIARES: Depois de verificar que o mineiro está em boas condições físicas, ele foi levado a um módulo especial isolado, a poucos metros da tenda médica. Neste local pôde se reunir com dois ou três parentes.
- VIAGEM DE HELICÓPTERO PARA O HOSPITAL: Depois, foram levados de ambulância para um heliporto na mesma mina e levados em helicópteros militares para uma base militar (em um trajeto de cerca de 12 minutos) e de lá percorreram em uma ambulância cerca de 300 metros em direção a um hospital estatal da cidade de Copiapó. Eles passarão pelo menos 48 horas no local para uma revisão mais exaustiva.

quinta-feira, outubro 07, 2010

Superando Desafios

No início não acreditava que seria capaz de aprender, tinha medo do carro andar para trás sozinho, atropelar alguém, boje não mais.

A Psicóloga Dra Roselaine me ajudou muito através de orientações e exercícios aprendi a dirigir e a olhar para frente, me preocupar com o que eu tenho que fazer, dirigir no melhor que eu possa e errar é muito natural. Todo mundo comete algum erro, é assim que a gente aprende.
Atualmente estou dirigindo sozinha no transito. Os instrutores tiveram muita paciência comigo e actuaram nas minhas necessidades reais, no que eu não sabia fazer direito.

Superei vários desafios e o primeiro foi de vir aqui no Dirigindo Bem buscar ajuda especializada, acreditei no que me falaram, de que eu iria dirigir. No começo foi complicado mas depois com a confiança me sai bem.
As minha maior conquistas foi de superar a minha ansiedade, discutir menos, hoje ouço mais e mesmo quando estou com a razão, não perco o controle. Eu tento me corrigir,me lembro muito todos conselhos da psicóloga.
Agora estou incentivada, iniciei cursos para me aperfeiçoar profissionalmente e faço academia; estou buscando e superando novos desafios.

Dica: "Você tem que acreditar que é capaz e a cada aula terá mais segurança e nunca desistir. Todo mundo é capaz."

Edileuza Bastos

terça-feira, outubro 05, 2010

ENTREVISTA rede GLOBO jornal HOJE


Convite Palestra de Outubro de 2010


Recomeçar


Eu nunca gostei de dirigir antes, e tinha medo de transito e pânico de motociclista, meu marido sempre me levava a todos os locais que precisava ir, porem com o seu falecimento a 60 dias, necessitei tomar a frente de negócios e de tudo na mina vida. Não quis incomodar as pessoas para me deslocar, quis me tornar dependente e não um peso
.
Esta é uma fase muito difícil, é um recomeçar, busco força nem sei de onde para fazer tudo que preciso.

O carro ficava na garagem e a muito tempo não dirigia, então decidi por buscar ajuda especializada e fui ao Dirigindo Bem. A avaliação foi realizada e me sugeriram um pacote com 40 aulas.

Atualmente acredito ter vencido vários fatores, abriu meus caminhos, vou poder fazer mais coisas sem depender de terceiros.
Conquistei minha independência.

Agora é comigo mesma, fui acolhida pela equipe do Dirigindo Bem, vocês acreditaram em mim.
Eu gostei muito do profissionalismo da equipe Instrutores, Psicóloga, enfim vocês apostaram na minha capacidade os meus sinceros agradecimentos.
Dica “Se amar em primeiro lugar, investir em você e não se acomodar e seu mundo vai se abrir.

Eliana Cristina

Receita de Pudim de Leite Condensado




03 ovos
01 lata de leite condensado
01 lata de leite (a mesma medida leite condensado)

Bater no liquidificador, e colocar em uma forma caramelada , levar para assar em banho Maria por aprox. 45 minutos.


Digital clock